Blues Anthology

Projeto acadêmico do cujo Plinio Fernandes publicado lá na página do Dito Cujo e merece um baita destaque!

O processo criativo para o box promocional “Blues Anthology” baseou-se em uma narrativa ambientada em um bordel. Local recorrente das apresentações dos bluesmen, o espaço era permeado por música, bebida e mulheres.

Ao passar pelas prateleiras de uma loja de CD’s os apreciadores de blues serão surpreendidos por uma luz vermelha (característica marcante de um bordel) vinda da embalagem: trata-se de um pequeno LED acionado por um sensor de presença, instalado na tampa. Conquistada a atenção, o fã é então convidado a entrar pela “porta”e explorar seu conteúdo. Uma textura de papel de parede bastante gasta estampa o interior da caixa, a fim de reforçar a atmosfera de um bordel. A primeira coisa a ser vista é um livro contendo as letras das músicas com o título “Blues Anthology Lyrics”. A capa traz a foto de uma escadaria que, de acordo com a narrativa, é o acesso aos quartos. Na sequência, o fã é levado pelos corredores até uma das típicas dependências, onde é aguardado por uma “donzela”e por uma trilha sonora, executada por músicos consagrados como Muddy Waters e Robert Johnson.

A caixa ainda traz um pen drive em forma de gaita – que pode ser tocada -, contendo todas as músicas do CD.

Para ver todo o projeto é só ir lá no Behance do Plínio. Lá tem todas as imagens bonitonas para apreciar: CLICA AQUI Ó!

Convido a todos para quem não curtiu, acompanhar nossos trabalhos lá na página do Dito Cujo no Facebook, tá aí o link ó: www.facebook.com/ditocujocoletivo :)

 

010203040506

 

Bird Woman

bird_woman_01bird_woman_02bird_woman_03bird_woman_04bird_woman_05bird_woman_gif

Ela canta, com cores quentes nos lábios, o silêncio que guia meus sonhos. Cria asas e movimentos para delimitar a realidade. E assim separa o meu pensamento em pedaços que não preciso definir… Ela dança, com calor colorido nas pernas, o movimento que guia meus planos. Cria raízes e pensamentos para delimitara realidade. E assim unifica o meu movimento em pedaços que não recuso sentir… E volta, como passageiros de ponte aérea, depois de inverter os tons das tintas ao meu redor, sumindo naquele lapso de realidade antes das quatro da manhã… E some, como pedreiros de ponte térrea, depois de derreter as notas das músicas ao meu redor, existindo naquele lapso de sonho depois das quatro da manhã…

Efeito Borboleta

borboleta_ossosborboleta_ossos_01borboleta_ossos_04

Uma criatura com corpo humano, cabeça de bode e asas de borboleta, com os ossos fazendo a junção do corpo com as asas. Inspirada em um dos diversos glifos que eram exibidos durante o seriado Fringe. Cada um desses glifos são um código para formar uma palavra.

A borboleta é considerada o símbolo da transformação e cada estágio significa respectivamente vida, morte e ressurreição. Vale lembrar que nas pedras tumulares, o símbolo da borboleta significa uma vida curta e, por isso, é utilizada nas sepulturas de crianças.

Na mitologia grega, a personificação da alma é representada por uma mulher com asas de borboleta e segundo as crenças gregas populares, quando alguém morria, o espírito saía do corpo com forma de borboleta.

Essa ilustração faz parte de um projeto de ilustrações com uma temática obscura que você pode conferir lá no meu Behance.

Guarda-Chuva

umbrella

Mais um par de ilustrações que irão para o projeto “Sketchbook” que você pode conferir acessando o meu Behance. Cada par aborda um tema – às vezes mais de um – e nesta temos duas figuras femininas.

Assim como os outros desenhos desta série, estes dois foram feitos com caneta nanquim preta (0,05mm, 0,1mm e 0,3mm), scanneados e em seguida ajustados utilizando-se o Adobe Photoshop (alterações feitas nas opções levels e curves; em alguns pontos a lineart foi refeita).

Ao final da edição foram adicionados alguns brushes.