Bird Woman

bird_woman_01bird_woman_02bird_woman_03bird_woman_04bird_woman_05bird_woman_gif

Ela canta, com cores quentes nos lábios, o silêncio que guia meus sonhos. Cria asas e movimentos para delimitar a realidade. E assim separa o meu pensamento em pedaços que não preciso definir… Ela dança, com calor colorido nas pernas, o movimento que guia meus planos. Cria raízes e pensamentos para delimitara realidade. E assim unifica o meu movimento em pedaços que não recuso sentir… E volta, como passageiros de ponte aérea, depois de inverter os tons das tintas ao meu redor, sumindo naquele lapso de realidade antes das quatro da manhã… E some, como pedreiros de ponte térrea, depois de derreter as notas das músicas ao meu redor, existindo naquele lapso de sonho depois das quatro da manhã…

De longe que nada se vê

de_longe_que_nada_se_vêde_longe_que_nada_se_vê-02de_longe_que_nada_se_vê-03de_longe_que_nada_se_vê-01de_longe_que_nada_se_vê-04

A sombra se desfarça,
se faz de falsa, e se casa.
Se pausa na estrada, como único destino.
Eu paro. Eu espero. Eu digo nada…
e do silêncio, brota a caminhada.
Um… dois… sete…
concorrências de passos por espaços.
Eu estou. Estar. Basta? Respiro.
E encaro o nada de um silêncio.
Se o fim de tudo fosse agora
tu teria a coragem de dizer
o que estava pensando
pra tatuar em tua lapide?
Pra gritar do alto do morro,
do meio da rua, teria a coragem?
A vontade?
Teria?

Um rosto aquarelável

rosto_aquarelarosto_aquarela_02rosto_aquarela_03rosto_aquarelavel “Vou ver o meu encontro final, o começo de uma história real, quando meu sonho favorito invadir as calçadas de minha realidade. Vou ver o meu verdadeiro passado, em tons de vermelho de minha fé, se concretizando como um iceberg no meu mar de dúvidas, para dar um lugar seguro para todas estas linhas que agora se conectam no meu verdadeiro eu”. Blogberona.

Eu tento deixar a aquarela bem aguada, para que as cores se misturem e a sobreposição fique mais suave. Dessa forma as manchas tomam uma forma mais interessante. Em seguida trabalho as linhas brancas com uma caneta, dando forma ao desenho.

Um peixinho e um passarinho aquarelável

sketchbook_aquarelaJá há algum tempo eu venho brincando com tintas: guache, acrílica e agora estou arriscando com a aquarela. Ainda estou na fase de testes e esses aí são os meus primeiros estudos.

Com a aquarela eu tento deixar bem aguada, para que as cores se misturem e a sobreposição fica mais suave, ao deixar a tinta secar para fazê-la.