Olhar azul-acinzentado

De um café da manhã com pãezinhos de queijo a um almoço na Liberdade. Dos passeios na Paulista as voltas de metrô de madrugada. Da cerveja que não bebemos ao bolo de chocolate na padaria ao lado. Por dois dias tive a sorte de estar na sua companhia numa mistura de risadas, conversas, filosofadas. E deixo aqui registrado, esse presente que ganhei (da qual sei que não sou merecedor).

Fica aqui meu pedido, para conferirem o trabalho dessa talentosíssima ilustradora (Clique aqui para ir pra galeria). Fica aqui registrado o quanto sou teu fã, tanto pelo seu lado profissional, como pela sua pessoa. Um beijo Tai.

Fogão a lenha

Por muitas vezes me encontro sentado sobre o fogão a lenha. A escuridão na qual  me encontro é confortante e por alguns segundos encontro um pouco de paz. É onde o passado, o futuro e o presente se transformam em um só momento. Na incerteza de qual momento presencio, a anulação de pensamentos me faz tranquilo, sereno. O cotidiano ja nao faz parte de mim e meus olhos vão para além do Reino dos Sonhos se perdendo nas infinitas montanhas do oceano ciano. São 4:03 e não consigo dormir. O brilho da Lua me faz companhia e vejo o quanto comum somos nós. Um sonho inatingível, impossível, imaginável, quanto mais bela se torna, mais longe se distância de mim. Mas o brilho das estrelas está se apagando, assim como o brilho do seu olhar se apagou quando você fechou seus olhos para mim. As cores ao redor vão se tornando um black and white intenso,  mas até as tonalidades de cinza tem sua beleza. O silêncio faz parte do cenário, e toma conta do vazio por completo. São 4:03 e não consigo dormir, agitado e revolto como o mar.